Tampa, Alissa Nutting

Resenhas

Título original: TampaTampa alissa nutting

Autor: Alissa Nutting
Publicação: 2013 (EUA), 2014 (BRA)
Editora: Rocco
Páginas: 320
Gênero: ficção, romance adulto
Avaliação: 3,5 de 5

Sinopse: A jovem Celeste Price leva uma vida com que muita garota sonha. É bonita e bem casada com um policial de família rica igualmente atraente, e que a ela se dedica com carinho. Está especialmente feliz porque vai assumir sozinha uma turma de alunos do ensino médio, em uma escola no subúrbio de Tampa, na Flórida.
Desde o início de sua carreira como professora, Celeste sonha com este momento em que tudo foi construído para facilitar sua proximidade dos adolescentes. Porque ela guarda um segredo: um desejo sexual incontrolável por meninos na faixa dos 14 anos. E, sem qualquer remorso ou hesitação, é capaz de tudo, absolutamente tudo para saciar sua tara.

Choque. Acho que essa é palavra que melhor descreve o sentimento que se prolongou durante toda a leitura do livro. Principalmente por se tratar de um livro baseado em fatos reais.
Porém, se não fosse pela intensidade da história contada, Tampa não passaria de um livro ordinário, sem nada que o destacasse. Mas a intenção dele é chocar e ele atinge seu objetivo desde o início, logo quando você olha para a capa. A que foi lançada aqui no Brasil ainda é um tanto sutil se comparada à original. Depois segue-se para o primeiro parágrafo e você percebe que precisará ter uma mente aberta para chegar ao fim.

“Passei a noite anterior ao meu primeiro dia de aula como professora em um ciclo excitado de masturbação silenciosa do meu lado da cama, sem conseguir dormir. Em segredo, fui dormir com uma camisola de seda e uma calcinha transparente, por baixo do robe, é claro, para que Ford, meu marido, não resolvesse me comer. Ele sempre quer estragar a paisagem.”

Celeste, nossa adorável protagonista, é uma mulher jovem, muito atraente e doente. Não apenas pelo seu desejo sexual por garotos de 14 anos, mas por todo o conjunto de ideias que são geradas dentro daquela mente. A cada página que eu lia, não conseguia afastar o pensamento de que tudo ali descrito era baseado em fatos reais, logo era baseado na mente de uma pessoa real.

“Ford estava na poltrona reclinável, vendo um programa que exibia carros velhos sendo explodidos por uma série de armas impressionantes. A televisão iluminava um balde de frango frito na mesa da cozinha; peguei uma coxa, depois fui para trás de sua poltrona e fiquei ali, em completo silêncio, mastigando a carne. Se ele olhasse o espelho da sala de estar, teria me visto, talvez dado um pulinho e se virado aos risos para declarar que eu o tinha assustado, mas ele não olhou. Sua testa estava imóvel e lustrosa, os olhos piscando com o bruxulear da TV no escuro. Comi até limpar o osso, depois me vi no espelho, parada atrás de Ford e segurando o osso como uma arma em minha mão.”

Eu ri. Porque ela é engraçada e absurda; e apesar de tudo, fica difícil de julgá-la e incriminá-la, mesmo tendo consciência de que tudo ali é errado.
Como eu disse no começo, Tampa é um livro simples com uma história chocante. Não passa de um livro de entretenimento, para se distrair apenas. Tenha consciência de que nenhum grande conhecimento ou revelação serão transmitidos, porém estudiosos ou interessados por psicologia podem encontrar um material realmente interessante aí.
A leitura é fluída e se desenvolve rapidamente, se você tiver o estômago e a mente livres para digeri-la.

Previous Story
Next Story

You Might Also Like

  • Livro mto wtf?!
    Eu tinha esquecido o quanto ela é louca!
    Pior ainda depois de ver a cara real dela e ainda a história com Nick Carter, sério, total freak!
    E a narrativa de acordo com a visão dela servindo pra realçar ainda mais sua loucura…

    O.O

  • Eu ainda estou na página 150 por motivos de não tive tempo de finalizar a leitura. Mas eu estou adorando porque amo coisas creepy e, como você disse, não consigo julgar a Celeste. Por mais que eu não entenda como coisas assim podem passar na mente de uma pessoa, sei que é uma doença e que o buraco é muito mais embaixo, com a perdão do trocadilho.

%d blogueiros gostam disto: