Romeu e Julieta, William Shakespeare

Resenhas

Título original: Romeo and JulietRomeu_Julieta
Autor: William Shakespeare
Publicação: 1597 (original); 1988 (versão que eu li)
Páginas: 96
Gênero: peça teatral, tragédia
Avaliação: 3

Sinopse:Em Verona, na Itália, por volta de 1600, a rivalidade entre os Montecchios e os Capuletos acentua-se e os conflitos estendem-se a parentes e criados, apesar do apelo do príncipe pela paz.
Num baile de máscaras na casa dos Capuletos, Romeu Montecchio conhece Julieta Capuleto. A paixão é mútua e instantânea. Ao descobrir que pertencem a familias inimigas, os dois se desesperam. Resolvem casar-se secretamente, com a cumplicidade de frei Lourenço.
No entanto, o destino desse amor seria trágico.

Meu primeiro contato com Romeu e Julieta foi com o filme estrelado pelo jovem Leonardo DiCaprio. Eles eram tão lindos e apaixonados e meu Deus como seria viver uma história de amor tão linda e intensa como a dos jovens Romeu e Julieta?
Porém, aquele filme não passava de uma adaptação e como nós bem sabemos, não existe uma adaptação que seja 100% fiel a sua obra original. Logo, não foi surpresa alguma descobrir que Romeu e Julieta não escapou desse destino.

“Porque será que, tendo o amor os olhos vendados, descobre, mesmo cego, os caminhos que a sua vontade deseja?”

Eu nunca tinha percebido o quão absurda é essa história. Pra começar, a peça se inicia com spoiler. Sim, no prólogo, o coro já canta o destino dos dois amantes. Shakespeare não seria muito popular hoje em dia contando o final da história na primeira página, não é mesmo?
Mas voltando ao enredo, Julieta não tem nem 14 anos e já está mais do que na hora de se casar. Com quem? Um fidalgo qualquer de boa família e de posses. Em momento algum são mencionadas as idades dos homens da peça, mas eu entendo que sejam todos 18+. Okay. Eu sei que estamos falando de um tempo em que isso era normal, mas mesmo assim.
Problema número dois: Romeu aparece chorando as pitangas pelo amor de Rosalinda, que fez voto de castidade e jamais poderá retribuir seu amor. Algumas horas depois ele está incondicionalmente apaixonado por uma garota que acabou de ver: Julieta. Eles trocam juras de amor e decidem se casar no dia seguinte.
Simples assim. Amor instantâneo. Respiraram o mesmo ar, se amarão para todo o sempre.

“Oh! Romeu, Romeu! Mas porque é tu Romeu? Renega o teu pai, o teu nome; ou, se o não quiseres fazer, jura apenas que me amas e deixarei eu de ser uma Capuleto.”

Para finalizar, a edição que eu li tem uma linguagem extremamente arcaica, como deve ser o texto original também. Isso tornou a leitura, apesar de curta, cansativa e de difícil entendimento em algumas passagens.
A história é mais rápida, mais absurda, exagerada e menos romantizada do que estamos acostumados a assistir nos filmes. Sinceramente? Não gostei. Acho que estou sendo muito bondosa ao dar 3 estrelas.

Follow my blog with Bloglovin

Previous Story
Next Story

You Might Also Like

  • Nádia Tamanaha

    O que eu mais gostei em ler Romeu e Julieta foi poder dizer que li hahahaha Porque, realmente, a linguagem é cansativa e a história, absurda. Entendo que, na época, era assim que as coisas eram (a parte dos casamentos e talz), mas idolatrar essa história até oje…? E o pior: muita gente o faz sem saber que exatamente está idolatrando. Mas ok.
    Beijos

    • Exatamente isso, Ná! Muita gente a considera uma das mais belas histórias de amor, mas de bela não tem nada.
      Mas é isso aí… Nós já lemos Shakespeare. Um beijos! hahahahahaha

  • Ella Cabral

    Kaaah, apesar de eu gostar bastante de Romeu e Julieta, tenho mais um item absurdo a comentar: a história, se não me engano, acontece toda em 5 dias… Kkkkk

%d blogueiros gostam disto: