Wishlist de Aniversário – 2016

Anything

Para quem não sabe, meu aniversário é dia 19 de novembro, no mês que vem. Eu sei que ainda falta um mês, ou um pouquinhos menos que isso, mas eu sou o tipo de pessoa que gosta de se adiantar no planejamento, né?!

Então, claro, já tenho uma wishlist de aniversário montada. Uma versão reduzida e com alguns itens fora da realidade, mas que eu desejo mesmo assim… Se fosse presente, melhor ainda!

Como vocês podem imaginar, minha listinha é cheia de livros, mas eu só coloquei alguns, os mais desejados do momento. Mas caso você queira conferir a lista completa, ela está aqui.

wishlist

  1. Livro: Vamos fazer de conta que isso nunca aconteceu…, Jenny Lawson. Depois de amar Furiously Happy, fiquei louca para ler o primeiro livro da autora;
  2. Funkos dos personagens de Friends. Como vocês sabem, essa é a minha série favorita da vida, então claro que eu desejo loucamente esses bonequinhos;
  3. Livro: Veríssimas, Luis Fernando Veríssimo. Já falei isso nas minhas redes sociais, talvez tenha dito aqui também, mas repito: sou fã desse autor e faço questão de ler todas as publicações dele. Esse livro é uma edição especial, logo, está no topo da lista;
  4. iPad Pro 9,7″. Eu já tive um iPad 1, que foi roubado, depois um iPad Mini 1, que está com um problema na tela e eu sou muito preguiçosa para levar na manutenção. De qualquer forma, os iPads já evoluíram bastante e eu sinto falta de ter um, principalmente agora que estou investindo na minha vida blogueirinha;
  5. Livro: Garoto 21, Matthew Quick. A Intrínseca publicou um quote desse livro e citava Harry Potter, isso já foi o suficiente para eu me interessar. Depois eu li a sinopse e o interesse permaneceu;
  6. DVD: Como eu era antes de você. Eu amei o livro, amei o filme e é um que eu desejo ter sempre comigo <3;
  7. iPhone 7. Eu sou uma apple lover e desejo demais… Meu 6 já está me irritando profundamente. Eu mereço o 7!

Leia mais…

Como me organizo com o blog?

Anything, Projetos

Na verdade, o melhor título para este post seria: Como eu tento me organizar com o blog. Porque eu tento, faço todo um planejamento e digo que vou seguir a risca e nada vai ficar para a última hora, mas no fim não é bem assim que acontece. Nunca é, não é mesmo?

Quando eu decidi reformular o blog, estudei bastante duas apostilas das meninas do blog A Beautiful Mess: Blog Life e Blog Design Love 2.0. o primeiro foca no conteúdo, enquanto o segundo é sobre layout, aparência. É um material caro, mas se você está disposto a levar seu blog a sério, eu recomendo bastante.

Enfim, uma das dicas dada durante o curso é: programe seus posts com um mês de antecedência. Isso quer dizer que em outubro eu deveria estar escrevendo os posts de novembro. Para mim, seguir isso era muito importante, pois foi deixando tudo para última hora que acabei deixando o blog abandonado. Eu consegui seguir isso direitinho, nos dois primeiros meses. No momento em que escrevo isso, já estou atrasada. Shame on me.

planner mensal

Ferramentas de trabalho

Para me organizar com o blog não utilizo nenhum meio digital. Prefiro lidar com tudo no papel, não sei o porquê, mas acho que fica mais fácil para eu conseguir visualizar o que eu tenho para fazer e reorganizar quando necessário (quase sempre).

planner erin condren

Nesse ano, estou utilizando dois materiais principais: meu planner e um caderno que eu transformei num blog planner. No primeiro, eu anoto meus compromissos pessoais e a minha programação para escrever os posts, tirar foto, editar, quando vai ser publicado, essas coisas. No segundo, eu mantenho todas as informações do blog como redes sociais, dados de servidor, paleta de cores, fontes utilizadas, ideias de posts/vídeos e, claro, a agenda e controle editorial.

agenda editorial

Para o ano que vem vou seguir a mesma fórmula, mas utilizarei um meio diferente… Mostrarei isso em um post futuro. Leia mais…

Quotes de amor <3

Livros

Vou contar um segredo para vocês: eu me faço de durona, insensível, coração gelado, mas sou uma romântica. Não do tipo que sonha em ter um casamento de princesa, uma linda família e viver feliz para sempre. Não. Eu sou a romântica que apenas acredita no amor em todas as suas formas, que sabe que ele não é para sempre, mas é ótimo por quanto durar.

Eu suspiro com pequenos gestos e declarações que significam muito, pelo menos para mim. E muitas vezes quero agarrar o trecho de um livro para carregar sempre comigo, porque o significado dele é lindo, é muito amor. <3

E são esses trechos que quero compartilhar com vocês hoje… Espero que gostem!

quotes de amor

“Os casais são criados por causa do amor. Eu estou sempre à espera de entender melhor o que é. Sei que é algo como gostar tanto que dá vontade de grudar. Ficar agarrado, não fazer nada longe. Os casais são isso: gente muito perto. Quero dizer: acompanhando, porque mesmo em viagem não deixam de acompanhar, pensam o dia inteiro um no outro.
Às vezes, falamos com alguém que pertence a um casal e essa pessoa nem ouve porque está a pensar em quem ama.” O paraíso são os outros, Valter Hugo Mãe

“[…] Há uma infinidade de casais que não fazem festas e outros que nem dizem nada a ninguém. Vão viver juntos ou não. São casais mas só eles sabem. Gostam um do outro, mas só eles sabem. Muitos amores são discretos.” O paraíso são os outros, Valter Hugo Mãe Leia mais…

O Bebê de Bridget Jones

Filmes

Como eu contei para vocês nesse post aqui, eu estava muito ansiosa para assistir o filme O bebê de Bridget Jones. Então, na semana passada, juntei umas amigas e lá fomos nós, cheias de expectativas, conferir um filme que não tinha um livro como base (o lançamento do livro será em 30/10).

O bebê de Bridget Jones

Bom, essa história se passa entre os livros Bridget Jones: No limite da razão e Bridget Jones: Louca pelo garoto. Para quem não sabe, e isso não é spoiler, nesse último livro, Bridget é viúva de Mark Darcy, o que deixou os fãs da história arrasados.

Logo, O bebê de Bridget Jones foi um alento para esses corações despedaçados, já que o nosso amado Darcy ainda está vivo!

A história do filme é a seguinte: nossa querida Bridget (Renée Zellweger) acabou de completar 43 anos… No final de semana de seu aniversário ela vai para uma espécie de Tomorrowland e se relaciona com um cara gato, Jack (Patrick Dempsey); no final de semana seguinte, em um batizado, ela tem uma recaída e dorme com o Mark (Colin Firth). Algumas semanas depois ela descobre que está grávida, mas não sabe qual dos dois é o pai da criança.

O bebê de Bridget Jones segue a mesma fórmula dos anteriores, então se você nunca curtiu, não vai ser agora que vai mudar de opinião. Porém, nós encontramos uma Bridget mais madura e confiante, e eu adorei isso! Não suporto personagens que não evoluem com o tempo. De qualquer forma, ela ainda continua atrapalhada e divertidíssima, o que garante muitas gargalhadas. Leia mais…

Alucinadamente Feliz, Jenny Lawson

Livros, Resenhas

Título original: Furiously Happy       Autora: Jenny Lawson
Publicação: 2016                                   Editora: Intrínseca
Páginas: 352                                            Avaliação: 5 de 5 estrelas
Onde comprar?                                    Gênero: Não-ficção
saraiva  submarino  fnac  cultura  buscape

Jenny Lawson está longe de ser uma pessoa comum. Ela mesma se considera colecionadora de transtornos mentais, já que é uma depressiva altamente funcional com transtorno de ansiedade grave, depressão clínica moderada, distúrbio de automutilação brando, transtorno de personalidade esquiva e um ocasional transtorno de despersonalização, além de tricotilomania (que é a compulsão de arrancar os cabelos). Por essa perspectiva, sua vida pode parecer um fardo insustentável. Mas não é.

É por meio das situações mais inusitadas que a autora consegue encarar seus transtornos de forma direta e franca, levando o leitor a refletir sobre como a sociedade lida com os distúrbios mentais e aqueles que sofrem deles, sem nunca perder o senso de humor. Jenny parte do princípio de que ninguém deveria ter vergonha de assumir uma crise de ansiedade, ninguém deveria menosprezar o sofrimento alheio por ele ser psicológico, e não físico. Ao contrário, é justamente por abraçar esse lado mais sombrio da vida que se torna possível experimentar, com igual intensidade, não só a dor, mas a alegria.

Alucinadamente Feliz

Eu não lembro exatamente o que chamou a minha atenção nesse livro, só sei que de repente eu tinha que lê-lo. E logo. Infelizmente, Furiously Happy (ou Alucinadamente Feliz) foi mais uma vítima da maldição de agosto, quando não consegui terminar nenhum livro. Mas em setembro retomei a leitura e rapidinho cheguei ao fim. Leia mais…