Leituras abandonadas de 2015 – Parte 1

Livros

Olá, pessoas!

Hoje teremos um post diferente e vai ser um tipo de nova coluna: leituras abandonadas.
Já existiu um tempo quando eu não era capaz de abandonar um livro, por mais que eu não estivesse curtindo ou enrolando muito para terminá-lo, eu ia até o fim. Questão de honra.
Porém, com a idade e o tempo, ou a falta dele, eu aprendi que a vida é muito curta para ser desperdiçada com livros ruins ou que eu não esteja gostando. Desde que adotei essa filosofia, minha vida mudou. Mudou porque hoje em dia não hesito em deixar um livro de lado, mas às vezes acho isso ruim para mim mesma.
Esse ano, como já disse, estou passando pela minha pior ressaca literária e também me descobri sem paciência para livros YA. Então, já abandonei uma quantidade razoável de obras. Agora vou contar para vocês quais foram, os motivos e se pretendo dar uma nova chance.

Leituras Abandonadas de 2015 – Parte 1

leituras abandonadas

  • Confess, Colleen Hoover (kindle): peguei para ler porque foi escrito pela Colleen, mas ela me cansou com tanto mimimi, tanta tragédia, tanto drama exagerado e desnecessário. Parei em 76% e não pegarei nele de novo;
  • The unbecoming of Mara Dyer, Michelle Hodkin (kindle): desejo ler esse livro desde que o vi pela primeira vez em 2011, depois de muitas recomendações da Nádia e da Rafaela, eu finalmente resolvi iniciar leitura e não fui muito longe: 27%. Veja bem, eu estava gostando da história em si, mas eu não estava conseguindo ler absolutamente nada. Darei uma nova chance quando meu ‘eu’ leitor voltar ao normal;
  • Perdido em marte, Andy Weir: eu adoro filmes de ficção científica que envolvem viagens ao espaço, quando vi esse livro super me interessei. Infelizmente a leitura não estava fluindo muito bem e acho que não passei da página 50. Eu quero muito ler antes de lançar o filme (outubro), então vamos ver;
  • Sex and the city, Candace Bushnell: Sex and the city é um dos meus seriados mais favoritos de todos os tempos, então ler o livro que originou a série era quase uma obrigação. O livro que não é um romance, mas diversos contos/crônicas só inspirou o estilo de vida e nome dos personagens, de resto não tem nada a ver. Devo ter ido até a página cento e pouco. Provavelmente vai para a pilha de doação.
  • Quem é você, Alasca?, John Green: sempre me disseram que era um dos melhores livros do João Verde e que eu deveria ler. E lá fui eu… Mas quem são os protagonistas da história? Adolescentes. Qual o meu nível de paciência para dramas com adolescentes? Igual ou menor que zero. Acho que não cheguei na página 100, mas eu pretendo terminar um dia, ainda esse ano.
  • Duas vezes amor, Katie Cotugno: foi um livro que me atraiu pela sinopse, mas quando a leitura começou, meh. Não curti a maneira como a história estava sendo narrada, nem a história em si. Personagens chatos. Nem lembro em qual página cheguei, mas não cheguei na metade. Provavelmente não terá uma nova chance.
  • Innocents, Cathy Coote (kindle): a Ná estava lendo e eu me animei, já que parecia ser um Tampa, mas o inverso, a aluna seduzindo o professor. Eu estava em 17% e não curtindo toda a enrolação e a ausência da tal “sedução”, quando a Ná terminou o livro e avisou que era uma bosta. Resultado: adeus e nunca mais.

Vocês leram algum desses? Me dão força para tentar mais um vez? Como vocês lidam com as leituras abandonadas? Acontece muito? Conta aí nos comentários!

 

ME ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS!

FACEBOOK ♥ TWITTER ♥ INSTAGRAM

Previous Story
Next Story

You Might Also Like

  • Nádia Tamanaha

    Vou nem comentar sobre Mara Dyer e Alasca. Duas vezes amor prometia mais do que entregou, mas eu terminei tranquilamente. Confess, eu não desisti por questão de honra, mas vontade não faltou. E Innocents, quando eu comecei a detestar de verdade, já estava quase no final, e como ele é fluido, decidi terminar. Sobre abandonar leituras, eu odeio, me sinto mal, pensando que, de repente, o livro poderia me surpreender. Mas, geralmente, quando eu abandono livros, é logo no começo porque, de alguma forma, eu sinto que realmente não valerá a pena pra mim. Se eu chego na metade, eu sofro, mas termino, até porque amo falar mal de livros também, haha!
    Beijos

    • hahahaha Prometo que vou tentar terminar Mara e Alasca antes de 2016 chegar!
      Minha falta de paciência é maior do que o gosto de falar mal deles, sabe? Mas realmente a resenha negativa de um livro flui bem melhor. rsrsrsrs

      Beijos!

  • Jaira Line

    Oi Ká
    Menina eu tenho algumas (quer dizer muitas kkkk) leituras paradas, desses livros ainda não li nenhum. Peguei do Green ACEDE e oh senhor que livro chatooooooooooooooooo (acho que sou uma das poucas que não gostou). Por isso nem sei se pretendo ler alguma coisa dele, cara eu também já tive essa parte de mesmo sofrendo terminar o livro. Hoje não faço mas isso, por motivos de meu saco ta curto pra essas coisas rsrsrs.
    Já abandonei e depois voltei pro livro, o mais engraçado é que em algumas vezes eu cheguei amar o livro. Isso é louco mas rola as vezes. Ou só abandonei e até doei, por achar que realmente não ia rolar, faz parte da vida de todo leitor e acho super aceitavel.

    bjiss

    @jairaline:disqus

    • Oi, Jaira!!

      Olha, ACEDE é o único livro do Green que eu gostei! Odiei Katherine e Alasca ainda não rolou… Vamos ver na segunda tentativa.
      Mas já aconteceu comigo de amar o livro tbm, foi assim com Garota Exemplar e Tamanho 42 não é gorda. Acho que alguns livros vc precisa estar no momento para lê-los, sabe?

      Beijos!

%d blogueiros gostam disto: